Como administrar a cozinha de um restaurante e como organizá-la?

Como iniciar um negócio de comida para bebê
julho 9, 2020
3 melhores aplicativos para inspiração culinária
3 melhores aplicativos para inspiração culinária
dezembro 16, 2020
Show all
Como administrar a cozinha de um restaurante e como organizá-la? (Foto de Elle Hughes no Pexels)

Como administrar a cozinha de um restaurante e como organizá-la? (Foto de Elle Hughes no Pexels)

O sucesso de um restaurante é resultado da integração de múltiplos fatores. O conceito e a identidade, as instalações, o pessoal, o menu, o marketing, tudo desempenha um papel. 

Mas o núcleo que centra a vida de um restaurante é a cozinha, dela depende o maior percentual de lucratividade. 

Portanto, gerenciar a cozinha de um restaurante com eficiência é uma questão prioritária em seu negócio de hospitalidade. Você sabe como fazer isso? Observe essas dicas.

As medidas, estratégias e decisões que permitirão o bom funcionamento da cozinha dependem da gestão. 

Administrar a cozinha de um restaurante exige vocação, conhecimento do setor e condições de liderança.

Da mesma forma, é fundamental entender sobre as suas finanças, por isso, veja como retirar a fatura da conta luz.

Você não consegue bons resultados com improvisação e testes, mas com previsão, planejamento e organização. Essas são as condições básicas de gestão.

A ORGANIZAÇÃO: CHAVE PARA GERENCIAR A COZINHA DE UM RESTAURANTE

Gerenciar e organizar são quase sinônimos. Em um sentido amplo, organizar é distribuir recursos para alcançar os melhores resultados. 

Quais recursos? Tudo disponível: pessoal, equipamentos, consumos e, claro, espaço. Para gerenciar a cozinha de um restaurante, você precisa sentar e pensar. 

E então será montado aquele tipo de tabuleiro em que cada pessoa ou objeto terá seu lugar, o melhor lugar de acordo com sua natureza e condições.

UMA DISTRIBUIÇÃO DE ÁREAS DE TRABALHO

Na organização da cozinha, a fluidez do trânsito de pessoas, materiais e processos é uma condição muito importante. 

Há um princípio que garante esse trânsito contínuo e desimpedido: a marcha para frente. É preciso pensar na cozinha para que tudo corra bem do início ao fim. 

E embora pareça uma pergunta muito óbvia, não é tão óbvia.

Para isso, é necessário conhecer os processos que nele ocorrem. A melhor prática é definir trajetórias de alimentos, utensílios, pessoal e resíduos em linha reta. 

Eles começarão na entrada de produtos e mercadorias e acompanharão todos os processos em seu pedido, até a saída do prato preparado. E vice-versa, da sala para a área de serviço.

O SISTEMA DE COMPRAS

Um sistema de compras eficiente está intimamente ligado ao controle de estoque. 

Acompanhar o consumo dos insumos, sabendo dia a dia quais são as reservas, permitirá antecipar as compras. 

A cozinha depende dos ingredientes e não pode faltar nada, pelo que organizar a gestão dos armazéns é uma base fundamental.

Mas um bom sistema de compras também envolve a escolha de fornecedores. Como você define um bom fornecedor? 

Preço, qualidade e cumprimento das entregas com três condições a ter em conta. 

Com bons fornecedores e conhecimento dos depósitos, o sistema de compras será acionado e a falta de insumos não será problema.

OS CUSTOS

A determinação dos custos define uma parte importante dos preços dos menus. Estes serão somados às demais despesas fixas e variáveis ​​do restaurante. 

Mas na área da cozinha, os cálculos devem ser precisos.

A melhor forma de organizar este setor é criando guias. Um token deve ser criado para cada prato no menu.

 Este cartão incluirá a quantidade de cada ingrediente, tempo de preparação e cozimento. Quem cozinhar, o prato será o mesmo, pois o cartão indicará todos os detalhes.

O preço exato de cada ingrediente no prato é registrado nele. Portanto, é uma estimativa muito boa do preço total do prato. Leva algum tempo, mas é um investimento necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *